Matéria

Cuidar do corpo e do espírito

revista espirita 1865
Edição da Revista Espírita no original em francês e com tradução para o português

Doutor Demeure, médico homeopata e grande amigo de Allan Kardec, é o autor de um texto publicado na Revista Espírita – edição de novembro de 1865 – o qual aborda a epidemia de cólera1 segundo o espiritismo2. Epidemia essa ocorrida de 1845 a 1860, responsável por milhares de óbitos no mundo.

Na matéria, Demeure comenta que o espírita não deve temer a morte porque tem o conhecimento sobre a imortalidade da alma3 e sobre a continuação da vida no plano espiritual. Porém, alerta que o fato de conhecer essa realidade não dá o direito de não valorizar a vida física. Ensina ainda que deve o espírita precaver-se, seguindo as orientações das autoridades competentes, e que não levar em conta as medidas visando preservar a vida seria um verdadeiro suicídio, cujas consequências o espírita conhece muito bem para a elas se exporem. E finaliza dizendo que é dever do espírita zelar pela saúde do corpo por ser necessária à realização dos deveres sociais.

Apesar de referir-se ao cólera, esses ensinamentos estão ainda atuais, e servem muito bem para nortear as nossas ações buscando evitar de todas as formas possíveis o contágio pelo Covid-19.

No Evangelho segundo o Espiritismo em seu capítulo XVII item 11, vemos a seguinte instrução:

“Amai pois a vossa alma. Porém cuidai igualmente do corpo, instrumento daquela. Não castigueis o corpo pelas faltas que o livre arbítrio o induziu a cometer e pelas quais ele é tão responsável quanto o cavalo mal dirigido pelos acidentes que causa.”

Para amar a nossa alma é preciso que nos modifiquemos, não permitindo que as paixões, tais como, a inveja, o orgulho, a intolerância e as outras tantas, norteiem a nossa vida.

A vida na matéria não é eterna, e o desencarne é inexorável. Porém, o espiritismo nos ensina que se não cuidarmos de nossa existência no corpo com responsabilidade, podemos mesmo chegar ao ponto de desencarnar antes da hora se nos expusermos ao perigo desnecessariamente.

Abreviar a vida movidos por imprudência, por abusos e ainda por uma falsa ideia de que somos imunes às ameaças, aos perigos, caracteriza um suicídio inconsciente.

umbral
Representação do Umbral no filme Nosso Lar de 2010

Um dos exemplos mais contundentes dessa realidade é a história de André Luiz, conforme narrado no livro Nosso Lar. Quando ainda estagiando nas regiões umbralinas era atormentado por espíritos que passavam por ele e o acusavam de suicida, acusação essa que ele não entendia e não aceitava. Isso ocorria porque quando encarnado ele sempre fora indisciplinado com relação à alimentação, ao consumo de álcool e ao desregramento sexual, o que por certo abreviara a sua vida.

Estudos mostram que o tabagismo é um vício que encurta a vida do fumante. Um simples cigarro fumado abrevia a existência em 12 a 14 minutos. Logo, cinco cigarros fumados equivalem a diminuição de uma hora de vida.

O uso de drogas ilícitas, o exagero no consumo de álcool e os exageros à mesa, também são fatores que contribuem para que o indivíduo reduza a sua vida.

Mesmo entre os esportes há aqueles que são considerados de alto risco, como o “base jumping”. Essa prática consiste em saltar de pontes, prédios e penhascos utilizando apenas um paraquedas para baixas altitudes. As taxas de mortalidade nesse esporte são altíssimas pois o equipamento de segurança nem sempre funciona, o que leva a muitos desencarnes. A prática é tão arriscada que é proibida em vários países.

E há ainda tantos outros exemplos que tornariam a narrativa longa demais.

O espírita não deve acreditar no determinismo4 pois essa corrente de pensamento é a negação do livre arbítrio. Nós todos temos a liberdade de ação e de pensamento, Deus deu a cada um a inteligência. Assim, nosso dever é fazer bom uso da mesma em nosso benefício e em benefício do nosso próximo. E isso também significa buscar sempre a preservação da vida, do corpo físico, pelo maior tempo possível. É uma questão de responsabilidade e de respeito.

Como um dia disse Chico Xavier: “Somos livres para decidir sobre os nossos atos, muito embora nos tornemos escravos de suas consequências”.

Por Gilson Pereira


1Cólera: doença bacteriana intestinal aguda, causada principalmente pela ingestão de água ou alimentos contaminados. Se não tratada prontamente, causa desidratação intensa, podendo levar a óbito.

2“O Espiritismo e a Cólera”, Revista Espírita de novembro de 1865: https://kardecpedia.com/roteiro-de-estudos/899/revista-espirita-jornal-de-estudos-psicologicos-1865/5851/novembro/o-espiritismo-e-a-colera

3Alma: é o espírito encarnado

4Determinismo: concepção filosófica segundo a qual todos os acontecimentos são determinados por situações anteriores e pelas leis da natureza e, por isso, o ser humano não teria liberdade.

5 comentários em “Cuidar do corpo e do espírito”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s